Conceitos Básicos De Educação Financeira Para Jovens

Economizando dinheiro

É preocupante ver como os jovens desconhecem certos conceitos financeiros essenciais para a vida cotidiana. Por isso, preparamos um artigo com os conceitos básicos de educação financeira para jovens.

No caso de Portugal, o próprio Banco de Portugal alertou sobre a ignorância dos conceitos financeiros básicos por parte da população portuguesa. Isso tem um impacto significativo na economia de um país; Por esse motivo, sempre se disse que uma população com educação e treinamento básicos é fundamental para o progresso de um país.

No entanto, esse problema tem uma solução fácil: querer aprender e educar financeiramente. Se você não tem muita idéia sobre educação financeira, não hesite em continuar lendo.

 

  1. introdução

 

 A primeira lição é simples: precisamos gastar menos do que ingressamos para obter um excedente. O excedente ocorre quando há mais receita do que despesas; Por outro lado, o déficit ocorre caso tenhamos mais despesas do que receita. Por que obter um superávit? Para criar riqueza, economizar ou investir (com a cabeça).

Por que queremos economizar? Criar bem-estar financeiro ou segurança financeira. Essa garantia financeira pode ser definida como a capacidade de atender às despesas incorridas. Por exemplo, se o carro ou a máquina de lavar tiver um problema e se quebrar, mas temos dinheiro para pagar pelos reparos. Caso contrário, teríamos que pedir dinheiro emprestado, que é a última e menos desejável opção.

 

2.- Objetivos

 

Os objetivos são os pilares da educação financeira básica para os jovens, porque com o dinheiro que obtemos, devemos estabelecer objetivos: economizar, investir, gastar, reclassificar etc. Normalmente, o objetivo de todos é economizar, pois é o que mais importa, porque todos querem sua segurança financeira.

No entanto, recomenda-se que os objetivos sejam definidos de acordo com a técnica SMART, que é dividida da seguinte forma:

  • Específico: devem ser objetivos específicos, não funciona dizer “eu vou economizar mais”, deve ser “eu vou poupar 500 €”.
  • Alcançável: deve ser possível de alcançar, ou seja, cumprir. Seja realista e defina metas que você sabe que pode atingir
  • Relevante: queremos dizer úteis ou importantes para nós. Você precisa pensar nas razões pelas quais queremos alcançar a meta.
  • Temporário: eles não devem ser indefinidos, ao contrário, devem ter um prazo.

3.- Orçamento

 

O orçamento é o que vincula as despesas para que elas se ajustem a si mesmos. Todos vocês devem ter um orçamento quando quiser enfrentar uma despesa, secundária ou principal, ou seja, uma hipoteca ou uma taxa móvel. Esse orçamento é baseado na renda obtida e pode ser representado como um bolo com 3 partes:

  • Poupança.
  • Prioridade ou despesas principais.
  • Despesas não prioritárias ou secundárias.

Assim, um orçamento básico seria estruturado. Isso é feito para controlar nosso orçamento e não nos perguntar no final do mês. “Onde está o dinheiro?”

 

4.- Ingressos

 

Representam a entrada do fluxo de dinheiro em nossa vida, como acontece com salários, heranças (cuidado com isso), subsídios, presentes, etc. Os jovens freqüentemente confundem ingressos com benefícios: não é a mesma coisa. Para isso, é necessário atender à seguinte fórmula:

B = I – G

 

Devemos mencionar os ingressos passivos, aquelos que recebemos sem consideração, como uma distribuição dos benefícios de nossa empresa. São rendimentos que obtemos sem trabalhar.

Por outro lado, é necessário diferenciar entre receita líquida e bruta:

  • Receita líquida ou “limpa”: são o resultado da subtração entre a receita que obtemos e as despesas relacionadas a ela. Um exemplo:
    • salário ou folha de pagamento. Você deve subtrair:
      • Despesas de viagem (vale de gasolina ou transporte público)

Portanto, se nosso salário for de 1000 €, não será de 1000 € líquidos (a menos que você o inclua no contrato), mas menos. Em Portugal, seria de cerca de 900-850 €.

  • Renda bruta: são a representação pura da renda. Tomando o exemplo anterior, seria 1000 €.

No caso de você ser um trabalhador assalariado ou trabalhador por conta de outrem, seu salário normalmente será estruturado em salário líquido e salário bruto, que é o mesmo que explicamos anteriormente. Quando o seu chefe lhe diz o que você vai cobrar, ele diz o que você vai cobrar por ano (15.000 € por ano, 24.000 € por ano, etc.).

 

ingresos

 

5.- Despesas

 

Chegamos ao último conceito básico de educação financeira para jovens. Com as despesas, é preciso ter muito cuidado, principalmente as resultantes de uma assinatura permanente. Para entender e dividir todas as nossas despesas, é melhor classificá-las. Para facilitar, o faremos da seguinte forma:

  • Despesas fixas: essas são as despesas que teremos todos os meses, como aluguel ou hipoteca, serviços (água, eletricidade, gás), tarifa móvel e algumas obrigações de pagamento, como a carta de um carro financiado.
    • No caso de transporte, se for público, pode ser considerado fixo, pois o bônus mensal sempre custa o mesmo, com algumas exceções.
  • Despesas variáveis: aí vem a comida, lazer, roupas que compramos, presentes de aniversário, etc. São despesas que podem variar de acordo com o mês em que estamos.
  • Despesas incorridas: são aquelas que surgem espontaneamente cada certo tempo. Esta classificação inclui acidentes de carro, avarias ou reparos, doações a familiares que precisam de dinheiro, etc.

É muito importante que reservemos uma parte do nosso salário apenas para poupar. Para isso, podemos estabelecer uma porcentagem, como 20% do salário que recebemos. Portanto, se ganharmos 1.000 €/mês, poderemos alocar 200 € para economizar apenas, dependendo das despesas que tivermos. Caso contrário, talvez não consigamos arcar com o pagamento das despesas incorridas

Até aqui, o básico da educação financeira para jovens. Como você pode ver, não é difícil entender as noções fundamentais das finanças, você só precisa colocar um pouco de desejo.

Se houver algum conceito que não esteja claro para você, não hesite em nos perguntar. Teremos o maior prazer em responder às suas perguntas.

LEIA MAIS ARTIGOS SOBRE Educação financeira básica para jovens

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *