O Que é Comércio Justo

O movimento do comércio justo começou na Holanda, nos anos 1970, pela iniciativa de militantes cristãos que queriam uma nova dimensão ética – humanitária e ecológica – para as relações comerciais entre “norte e sul”. A ideia era simples, apesar de realização difícil: organizar consumidores solidários na Europa e colocá-los em contato direto com organizações de produtores solidários da América Latina. A intermediação comercial por firmas capitalistas seria substituída pelo comércio direto entre as organizações, que deveria ser baseado em um pacto: um esforço dos produtores em produzir com qualidade, de forma solidária  e sustentável, e de outro lado um compromisso dos consumidores de valorizar o trabalho dos produtores, remunerando-os de forma mais adequada. Com isso, os consumidores passaram a pagar um pouco menos por produtos ainda melhores, e os produtores passaram a receber duas ou três vezes mais que antes.

Hoje, existem lojas de comércio justo em quase todas as grandes e médias cidades dos países desenvolvidos e em 2009 elas movimentaram cerca de 3,4 bilhões de euros (cerca de 8 bilhões de reais), melhorando a vida de milhões de consumidores e de milhões de produtores nos cinco continentes.

Nos últimos anos, com a multiplicação dos empreendimentos de economia solidária e com o crescimento do consumo solidário, a ideia do comércio justo passou a ter também uma perspectiva local, isto é, de articular os produtores e os consumidores solidários de um mesmo país, região ou localidade.

A Rede Bem da Terra aposta nesta ideia.

Para saber mais sobre o comércio justo no mundo, você pode acessar: http://www.fairtrade.net/

Para ler mais sobre o comércio justo no Brasil, acesse:http://www.facesdobrasil.org.br/