REDE BEM DA TERRA – 10 ANOS FOMENTANDO O COMÉRCIO JUSTO E SOLIDÁRIO

Em meados de 2007, junto ao Núcleo de Economia Solidária e Incubação de Cooperativas – NESIC/UCPel, começam a surgir entre os empreendimentos assessorados, apoiadores (UCPel, Rádio Comunidade FM, Fórum Microrregional de Pelotas de Economia Solidária) e outros parceiros, a discussão de criar uma organização. Onde fosse possível buscar estratégias e formas de comercialização de produtos gerados a partir dos princípios da Economia Solidária: Autogestão, democracia, solidariedade, cooperação, respeito à natureza, comércio justo e consumo solidário.

Tais pilares motivaram a criação da Associação Bem da Terra – Comércio Justo e Solidário – que teve sua fundação no dia 25 de setembro de 2009. Contando a princípio com 14 empreendimentos, e hoje somando mais de 30 grupos associados de economia solidária, a trajetória da Rede Bem da Terra é permeada de desafios e superações.
Um dos primeiros ganhos da associação foram as Feiras Itinerantes mensais, realizadas a partir do ano de 2010, em frente ao Campus I da UCPel, e que logo se expandiram para outros espaços da cidade, como o IF-Sul e a UFPel. Tais feiras abriram (e seguem abrindo) portas não só no campo econômico, mas também político e social, agregando mais e mais empreendimentos solidários, além de parceiros dispostos a novos desafios.
Entre esses novos desafios, em 2011, surge o Armazém Bem da Terra Piratini, espaço de trabalho e comercialização de produtos agroecológicos. O Bem da Terra Piratini dá continuidade aos projetos sociais vinculados a Pastoral Católica de Piratini, visando oportunizar renda e trabalho na área de panifícios para grupos que recebem formação e profissionalização no espaço.

 

Em 2014 criou-se o Núcleo de Produção das Artesãs da Associação Bem da Terra. Iniciativa surgida através dos empreendimentos de artesanato, que uniram forças e criaram a coleção “Elementos da Terra”, visando homenagear a associação e dar visibilidade ao trabalho conjunto das artesãs.

 

Também em 2014, outras duas parcerias foram seladas: o Núcleo Interdisciplinar de Ensino, Pesquisa e Extensão em Economia Solidária e Incubação de Cooperativas e Empreendimentos Populares (NESOL) do IFSUL, auxiliando na formação e profissionalização dos empreendimentos da Associação Bem da Terra; e o Núcleo Interdisciplinar de Tecnologias Sociais e Economia Solidária da Universidade Federal de Pelotas (TECSOL – UFPel) que veio auxiliar na criação e manutenção da Feira Virtual juntamente com o NESIC/UCPel.

 

A Feira Virtual Bem da Terra é um mecanismo de comercialização de produtos de empreendimentos de economia solidária para consumidores previamente cadastrados e organizados em núcleos de consumo responsável. Os consumidores encomendam semanalmente (de segunda a quinta) os produtos de sua preferência através do portal Cirandas.net. Na quinta-feira à tarde os pedidos são repassados aos produtores da associação e aos sábados os consumidores recolhem seus pedidos no Centro de Distribuição Bem da Terra (atualmente localizado no Campus Santa Margarida da UCPel) onde fazem o pagamento correspondente. A oferta de produtos disponibilizados pela feira virtual é muito variada: alimentos, bebidas processadas, artesanato, brinquedos infantis, artigos de higiene pessoal, artigos para casa, conservas, doces, especiarias, grãos, cereais, homeopatias, produtos hortifrutigranjeiros, laticínios, massas, plantas ornamentais, produtos de limpeza, panificados, pescados, vestuário, calçados, etc.

Em 2015, o Bem da Terra conquista outro espaço de comercialização: a Banca 71 no Mercado Público de Pelotas. Alguns grupos interessados na gestão e manutenção do espaço, dividem tarefas e despesas, visando para além da comercialização, a difusão da Economia Solidária na área central de Pelotas.
O Bem da Terra, vinculado desde suas origens ao Fórum Microrregional de Economia Solidária de Pelotas, também participa da Feira Latino Americana de Economia Solidária, que ocorre anualmente na cidade de Santa Maria. E como forma de estabelecer vínculos com grupos de outras regiões e garantir o abastecimento para a produção dos grupos que compõem a associação, foi criado em 2016, o Rizoma, que articula a compra e venda de produtos dos empreendimentos do Bem da Terra e outros Grupos de Economia Solidária, tais como cooperativas oriundas de assentamentos do MST, comunidades campesinas de agricultura familiar e agroecológica, além de produções têxteis visando sustentabilidade ecológica.

 

Mas os desafios não param, atualmente a Rede Bem da Terra ganhou a parceira da Associação Educacional para o Consumo Responsável Bem da Terra, uma associação de consumidores responsáveis criada no final de 2016 visando fortalecer, e futuramente gerir, o projeto da Feira Virtual Bem da Terra.

Com dez anos de caminhada, a Rede Bem da Terra amplia cada vez mais suas parcerias e seus horizontes, sem esquecer de entumecer suas raízes humanas e solidárias na construção de uma vida digna a todas e todos que incorporam o projeto de um mundo mais justo.

 

Para maiores informações e contato:

bemdaterra.org

redebemterra@gmail.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *